Aumenta número de países que não enviarão funcionários governamentais à Olímpiada de Inverno de Pequim

A menos de 60 dias para o início da Olimpíada de Inverno de Pequim, aumenta o número de países que anunciam que não enviarão funcionários governamentais ao evento. Canadá e Reino Unido se juntaram a Estados Unidos e Austrália no anúncio de um boicote diplomático.

Líderes afirmam ter tomado a decisão devido ao suposto abuso dos direitos humanos contra uigures e outras minorias étnicas na China.

  • Renovation Master School
  • Publicidade e Marketing digital
  • Projeto Mulheres
  • Imobiliária Homestation
  • Educação financeira e curso de investimento

A Nova Zelândia também confirmou que não enviará altos diplomatas aos Jogos, mas o motivo alegado é a preocupação com a Covid-19.

Os países dizem que vão enviar seus atletas, conforme o planejado.

A China, por sua vez, reagiu à decisão. As embaixadas do país no Canadá e no Reino Unido afirmam que o governo chinês não convidou funcionários governamentais dessas nações. Elas disseram ainda que “a politização do esporte é uma flagrante violação do espírito da Carta Olímpica”.

Apesar do boicote, o Comitê Olímpico Internacional (COI) insistiu que isso não vai afetar a capacidade chinesa de realizar o evento.

 

Fonte: NHK