Aumento no número de acumuladores de animais têm trazido problemas sociais no Japão

0
232

Aumento no número de acumuladores de animais têm trazido problemas sociais no Japão

Desde 2018, as queixas relacionadas aos chamados “acumuladores de animais” têm aumentado cada vez mais. A situação ocorre, quando pessoas possuem uma grande quantidade de animais vivendo em um determinado espaço, mas não tem condições de cuidar adequadamente dos bichos, seja devido ao envelhecimento dos donos ou a problemas financeiros.

O número de queixas registradas chamaram a atenção do Ministério do Meio Ambiente, que planeja criar diretrizes para os municípios poderem abordar o assunto no ano fiscal de 2020.

  • Renovation Master School
  • Projeto Mulheres
  • Renorn Network Internet
  • Publicidade e Marketing digital
  • Imobiliária Homestation
  • Educação financeira e curso de investimento

Em outubro de 2019, o ministério realizou uma pesquisa sobre reclamações recebidas, em 120 governos locais, no período de 2018, relacionadas ao acúmulo de animais. Com a pesquisa, constatou-se que cerca de 2.064 famílias, com dois ou mais animais, foram denunciadas. Dessas, 543 possuíam de 10 a 29 animais, e 134 cuidavam de mais de 30 animais. Há ainda 333 famílias, cujas situações são desconhecidas, pois não permitiram que funcionários do governo entrassem em suas casas, ou que não foi possível entrar em contato.

A pesquisa identificou que 51,6% dos casos problemáticos, nos últimos cinco anos, vieram de residências com 10 a 29 animais, e 31% com 30 ou mais. Além disso, 53% dos donos estavam com dificuldades financeiras, não podendo castrar ou pagar por outros cuidados. Desse número, 31,5% dos proprietários tinham idades acima de 70 anos.

As diretrizes, que serão propostas pelo ministério, serão focadas no bem-estar e proteção animal. Pois, muitos desses bichinhos vivem em condições prejudiciais para sua saúde, e, isso também pode afetar a saúde humana, proliferando doenças. Além dos incômodos causados aos vizinhos, devido ao barulho da enorme quantidade de animais, e o forte cheiro e sujeira acumulados.

Apesar de muitos vizinhos de acumuladores entrarem em contato com a polícia para fazer reclamações, a maioria ainda prefere não fazer denúncias, pois quer evitar problemas. Ou seja, o número de casos deve ser ainda maior.

Um exemplo de denúncia, ocorreu na primavera de 2019, em que um homem desempregado de 66 anos, que morava sozinho em Saitama, possuía mais de 100 cães em sua casa. Após reclamações, um conhecido do idoso entrou em contato com uma organização de bem-estar animal, na própria província de Saitama, que começou a ajudá-lo de diversas formas, entre elas, a doar parte dos animais. Agora, o senhor possui em torno de 60 cães.

De acordo com uma representante de uma organização de bem-estar animal, ao se deparar com situações de odores horríveis ou latidos e choros ensurdecedores de animais, você deve contatar um governo local ou uma organização de bem-estar animal, imediatamente.

Fonte: https://the-japan-news.com/news/article/0006273690?fp=24d36cf9e51939338d8116b59d48bb5d