Bolsa de criptomoedas dos EUA Coinbase entra no mercado japonês

A maior bolsa de criptomoedas dos EUA Coinbase Global Inc. começou a operar no Japão na quinta-feira, à medida que o investimento em moeda virtual se intensifica em resposta aos impactos das políticas de flexibilização monetária implementadas para amortecer as consequências econômicas globai da pandemia.

A entrada no mercado japonês da Coinbase KK, que vende e compra diretamente as principais criptomoedas, como bitcoin e ethereum com base nos pedidos dos clientes, bem como facilita as transações, deve intensificar a concorrência entre operadores de bolsas semelhantes, incluindo a bitFlyer Inc., com sede em Tóquio e Coincheck Inc.

  • Educação financeira e curso de investimento
  • Projeto Mulheres
  • Imobiliária Homestation
  • Renorn Network Internet
  • Publicidade e Marketing digital
  • Renovation Master School

“Nosso objetivo é aumentar o reconhecimento de que as transações de ativos criptográficos são seguras e protegidas”, disse Nao Kitazawa, presidente da Coinbase KK, em uma coletiva de imprensa online.

Aqueles que têm contas no grande banco comercial japonês MUFG Bank podem fazer depósitos e retiradas de criptomoedas na Coinbase online, de acordo com a empresa.

A subsidiária da Coinbase começou a se preparar para entrar na terceira maior economia do mundo em 2018 e foi registrada na lista de bolsas de ativos criptográficos da Agência de Serviços Financeiros Japonesa em junho, disse a empresa.

Pacotes de estímulo em grande escala e medidas de flexibilização monetária do Japão, Estados Unidos e Europa para aliviar as consequências econômicas da pandemia têm aumentado o interesse em criptomoedas, já que muitos investidores procuram se proteger contra o risco de aumento da inflação.

O boom na demanda por bitcoin e outras criptomoedas desde a segunda metade de 2020 levou ao aumento da valorização de moedas e tokens, embora a volatilidade tenha visto grandes flutuações nos preços.

Fonte: mainichi