Chefe de comitê organizador dos Jogos de Tóquio promete intensificar medidas contra infecção

A chefe do comitê organizador da Olimpíada e Paralimpíada de Tóquio, Hashimoto Seiko, prometeu intensificar as medidas contra infecção, depois que casos de coronavírus foram detectados entre os membros da delegação de Uganda.

Ela conversou com repórteres na sexta-feira, após um membro da equipe de Uganda ter testado positivo para o vírus no Aeroporto de Narita, e um outro, após chegar à cidade de Izumisano, na província de Osaka, oeste do Japão, onde há campo de treinamento da delegação. Foi confirmado que ambos os atletas tinham contraído a variante Delta, primeiramente identificada na Índia.

  • Publicidade e Marketing digital
  • Renovation Master School
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Projeto Mulheres
  • Imobiliária Homestation

Hashimoto afirmou que o comitê irá estudar os casos para elaborar melhores maneiras de transportar equipes estrangeiras e manter as pessoas infectadas em quarentena na Vila Olímpica.

O comitê organizador disse que irá considerar a possibilidade de realizar os Jogos sem espectadores caso seja declarado um novo estado de emergência ou haja introdução de restrições específicas em ou após 12 de julho. Hashimoto confirmou que tal opção precisa ser analisada, dizendo que os organizadores devem responder à situação da Covid-19, que se encontra sob mudança constante.

Ela acrescentou que irá discutir com os governos central e metropolitano de Tóquio, assim como o Comitê Olímpico Internacional e o Comitê Paralímpico Internacional, independentemente do limite no número de espectadores que o governo venha a estabelecer.

 

Fonte: NHK