Coronavírus: EUA chegam a 33 milhões de desempregados desde março

Número de pedidos ficou abaixo do registrado nas cinco semanas anteriores Nick Oxford/Reuters

Coronavírus: EUA chegam a 33 milhões de desempregados desde março

O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira, 7, que registrou mais 3,169 milhões de novos pedidos de seguro-desemprego na última semana, elevando a 33,48 milhões o número de desempregados em razão da crise que a pandemia de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, causou no país.

Embora ainda se mantenha altíssimo, o número ficou abaixo do registrado nas cinco semanas anteriores. A contagem de duas semanas atrás, até 25 de abril, foi revisada nesta quinta de 3,839 milhões de pedidos para 3,846 milhões. O pico de novas solicitações chegou a 6,8 milhões de pessoas no fim de março.

  • Renovation Master School
  • Projeto Mulheres
  • Publicidade e Marketing digital
  • Imobiliária Homestation
  • Educação financeira e curso de investimento

Os dados sustentam as visões de economistas de uma recuperação longa da economia, afetada pelas paralisações devido ao combate ao coronavírus. A economia americana encolheu no primeiro trimestre no ritmo mais forte desde a Grande Recessão de 2007-2009. Na última quarta-feira 6, o governo anunciou o fechamento recorde de 20,2 milhões de postos de trabalho no setor privado em abril.

Antes da Covid-19, os Estados Unidos mantinham uma invejável taxa de desemprego de 3,6% – a menor em 51 anos. O porcentual é considerado entre economistas como “pleno emprego”. Com as políticas de distanciamento social e confinamento adotadas pelos governos estaduais, diante da disseminação da epidemia pelo país, a economia americana afundou. O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê recuo de 5,9% da atividade econômica dos Estados Unidos em 2020. O mundo, alerta o FMI, enfrentará uma situação pior do que a vivenciada na Grande Depressão, na década de 1930.

Fonte: https://veja.abril.com.br/mundo/coronavirus-eua-chegam-a-33-milhoes-de-desempregados-desde-marco/