Guarda Costeira do Japão encontra 10 mortos após acidente de barco na província de Hokkaido

A operação de busca e resgate foi iniciada na tarde de sábado

A Guarda Costeira do Japão está realizando buscas por um barco turístico que desapareceu nas águas ao largo da costa da província no extremo norte do país. A Guarda Costeira informou ter encontrado 10 pessoas, as quais acredita que fazem parte das 26 que estavam a bordo.

As autoridades informam que pelo menos oito pessoas estavam inconscientes quando foram transportadas para um hospital. Posteriormente foi confirmada a morte de todas estas 10 pessoas. Elas haviam sido localizadas ao largo da Península de Shiretoko, na região leste da província de Hokkaido.

  • Renovation Master School
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Publicidade e Marketing digital
  • Imobiliária Homestation
  • Projeto Mulheres

A operação de busca e resgate foi iniciada na tarde de sábado, depois que a Guarda Costeira recebeu um pedido de socorro da embarcação. O barco teria começado a naufragar enquanto navegava nas proximidades da península.

Uma pessoa a bordo da embarcação relatou que o barco estava inclinado em um ângulo de cerca de 30 graus e não era capaz de se mover por conta própria. O indivíduo indicou que o motor estaria parado. Embarcações e aeronaves da Guarda Costeira e das Forças de Autodefesa foram mobilizadas para as buscas.

O barco, batizado de Kazu One, é uma embarcação de turismo de 19 toneladas. Eram transportados 26 passageiros, incluindo duas crianças e dois tripulantes. A operadora informou que o barco zarpou do porto de origem na manhã de sábado para uma excursão de três horas de duração.

A agência meteorológica informou que, no momento do pedido de socorro, a região apresentava ondas de três metros de altura. A agência havia emitido alertas de ondas altas e ventos fortes.

Um tripulante de uma outra operadora de barcos disse, “Nós tínhamos consciência da piora nas condições do mar, então eu disse ao capitão para não zarpar. Ele concordou, mas depois ele foi em frente e partiu do porto”.

O comandante planejava navegar ao redor da Península de Shiretoko para que os passageiros pudessem observar a vida silvestre e marinha. A área da península é designada como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Todas as pessoas a bordo estariam usando coletes salva-vidas.

 

Fonte: (via NHK)