Japão enfrenta dificuldades para garantir local de quarentena para pessoas que retornam ao país

Autoridades japonesas estão lutando para garantir locais suficientes de quarentena para pessoas retornando do exterior. Controles de fronteira mais restritos foram adotados devido à variante ômicron do coronavírus, mas os quartos de hotéis existentes para isolamento não são suficientes.

Até a terça-feira, apenas nacionais japoneses e estrangeiros com residência no Japão têm permissão para entrar no país. Pessoas vindas de países e territórios onde os casos da variante ômicron foram confirmados precisam ficar em quarentena de 3 a 10 dias em locais designados.

  • Imobiliária Homestation
  • Renovation Master School
  • Publicidade e Marketing digital
  • Projeto Mulheres
  • Educação financeira e curso de investimento

No entanto, a taxa de ocupação dos quartos nos dois principais aeroportos internacionais nos arredores de Tóquio subiu. Algumas pessoas estão sendo forçadas a voar para outros locais dentro do Japão apenas para cumprir o período de quarentena.

Kanda Yuzuru é um desses exemplos. Ele chegou ao Aeroporto de Narita na última terça-feira após um voo de 11 horas vindo da Califórnia. Logo após aterrizar, ele já estava de novo em um outro voo indo para uma cidade a cerca de 940 quilômetros de distância.já
Kanda disse: “Eles disseram que os hotéis próximos a Tóquio estavam todos lotados e que por isso nós seriamos transferidos para um local distante. Eles então anunciaram que nós iríamos para a cidade de Fukuoka, no Oeste do Japão. Eu fiquei chocado. Eu não imaginava que seria mandado para tão longe”.

O governo reservou cerca de 13 mil quartos para quarentena. Mesmo assim, continuam a aumentar as dúvidas sobre se serão suficientes, já que espera-se um número muito maior de japoneses retornando ao país durante o período do ano novo.

Um especialista em virologia diz que a ômicron pode já ter encontrado uma forma de entrar no país mesmo com os atuais controles de fronteiras e estar se espalhando entre a comunidade.

Wada Koji, um professor da Universidade Internacional de Saúde e Assistência Social, disse que “é possível que estejamos ganhando tempo com a cooperação das pessoas nas estações de quarentena em aeroportos. Nós precisamos utilizar este tempo para nos preparar para uma possível disseminação da variante ômicron”.

Em todo o país, autoridades confirmaram 144 novos casos de coronavírus e uma morte na terça-feira. Tóquio reportou 24 novos casos no mesmo dia. O total diário na capital japonesa tem permanecido abaixo dos 30 por quase cinco semanas consecutivas.

 

Fonte: NHK