Japão não enviará membros do governo aos Jogos de Inverno de Pequim

O governo japonês anunciou que não planeja enviar quaisquer autoridades, incluindo membros do gabinete, à Olimpíada e Paralimpíada de Inverno de Pequim. Contudo, três membros, que não são do governo, devem participar dos eventos.

São eles: A presidente de Tóquio 2020, Hashimoto Seiko, o presidente do Comitê Olímpico Japonês, Yamashita Yasuhiro, e o presidente do Comitê Paralímpico Japonês, Mori Kazuyuki.

  • Renovation Master School
  • Projeto Mulheres
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Publicidade e Marketing digital
  • Imobiliária Homestation

A decisão se segue a anúncios de boicotes diplomáticos aos Jogos de Pequim por parte de vários países, como os Estados Unidos e o Reino Unido. Eles citam supostos abusos de direitos humanos na Região Autônoma de Xinjiang Uygur, na China.

O primeiro-ministro do Japão, Kishida Fumio, havia dito que não iria a Pequim. No que se refere ao envio de autoridades, ele tinha feito o seguinte comentário: “Tomaremos uma decisão em um momento apropriado, considerando vários fatores de maneira abrangente e levando em conta interesses nacionais”.

Dentro do principal partido governista, Liberal Democrático, um número cada vez maior de membros está manifestando que o Japão deve se manter firme contra a China em relação às supostas questões de direitos humanos.

 

Fonte: NHK