Japão planeja continuar expandindo atividades das Forças de Autodefesa no futuro

As crescentes atividades das Forças de Autodefesa do Japão nos 20 anos desde os ataques terroristas de 11 de setembro nos Estados Unidos estão levando à discussão o papel que elas devem desempenhar no futuro.

O governo japonês planeja continuar enviando as Forças de Autodefesa, de maneira a contribuir para a paz e estabilidade globais. Problemas como o terrorismo vêm se agravando em todo o mundo. O governo acredita que as missões das Forças de Autodefesa, incluindo medidas contra pirataria e respostas a desastres, têm sido bastante valorizadas pela comunidade internacional.

  • Publicidade e Marketing digital
  • Imobiliária Homestation
  • Renovation Master School
  • Projeto Mulheres
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Renorn Network Internet

Após os atentados de 11 de setembro, o Japão enviou embarcações da Força Marítima de Autodefesa ao Oceano Índico para auxiliar navios de guerra dos Estados Unidos no reabastecimento de combustíveis e outras operações de logística.

A legislação de segurança nacional, aprovada em 2015, permite que o Japão resgate e proteja seus cidadãos nas situações de emergência no exterior.

Alguns legisladores dentro da maior sigla governista, Partido Liberal Democrático, querem facilitar o envio das Forças de Autodefesa ao exterior. Eles afirmam que o governo não conseguiu responder rapidamente ao recente caos no Afeganistão, após a tomada de poder pelo Talibã. Aviões das Forças de Autodefesa retiraram uma mulher japonesa e 14 afegãos do país, mas a missão foi encerrada sem resgatar outras pessoas.

Debates devem ser feitos sobre a possibilidade de as Forças de Autodefesa serem enviadas a áreas que apresentem deterioração das condições de segurança, assim como a abrangência de suas atividades.

 

Fonte: NHK