Japão receberá o primeiro veículo operacional ônibus-trem do mundo

O primeiro veículo operacional dual-mode do mundo, essencialmente um ônibus capaz de circular em estradas e trilhos de trem, deve entrar em serviço no próximo mês na região de Shikoku, a menor das quatro principais ilhas japonesas.

A Asa Seaside Railway Corp., na província de Tokushima, disse que vai implantar o DMV em 25 de dezembro, após passar pelas verificações de segurança do Ministério de Terras, Infraestrutura, Transporte e Turismo.

  • Imobiliária Homestation
  • Projeto Mulheres
  • Publicidade e Marketing digital
  • Renovation Master School
  • Educação financeira e curso de investimento

Os veículos percorrerão um percurso de 50 quilômetros ligando a cidade de Kaiyo em Tokushima e a cidade de Muroto, província de Kochi, dos quais 10 km serão em uma ferrovia. Estarão em operação três, cada uma com capacidade para 23 passageiros e tripulantes.

O DMV é um ônibus movido a diesel que foi equipado com um conjunto extra de rodas no chassi, que pode ser desdobrado em cerca de 15 segundos, capaz de viajar em trilhos de trem.

O governo da província de Tokushima, que tem uma participação de 35 por cento na Asa Seaside Railway, disse que espera que o DMV se torne uma atração turística e ajude a impulsionar a economia local, que, como grande parte do Japão, foi duramente atingida pela pandemia do coronavírus. A empresa também é 10% detida pelo governo da província de Kochi.

Os veículos também podem ser úteis em desastres naturais, como terremotos, que podem deixar trechos de estradas ou trilhos inutilizáveis.

O DMV é mais leve que um trem tradicional, o que, segundo a empresa, exige menos combustível e é mais fácil de manter. A Hokkaido Railway Co. desenvolveu sua própria versão em 2004, mas não a colocou em operação, em parte devido a dificuldades financeiras.

A Asa Seaside Railway tinha inicialmente planejado para o DMV entrar em serviço a tempo para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio neste verão, mas teve que adiar esses planos depois que o ministério dos transportes instruiu-o em junho a reforçar a soldagem no braço que segurava as rodas retráteis.

Na semana passada, um painel técnico do ministério analisou os resultados dos testes com as peças atualizadas e deu luz verde para o veículo entrar em operação.

 

Fonte: mainichi