Japonesa de 117 anos é a mulher mais velha do mundo

Japonesa de 117 anos é a mulher mais velha do mundo

Segundo o Guinness World Records, o livro dos recordes, a mulher mais idosa do mundo é a japonesa Kane Tanaka, que completou, neste ano de 2020, 117 anos de idade. Seu aniversário foi comemorado neste domingo, no lar para idosos em Fukuoka, onde vive atualmente.

Tanaka já havia entrado para o livro no ano passado, como a mulher mais velha do mundo. E, este ano, bateu o próprio recorde. Para celebrar a data especial, a senhora ganhou uma festa de aniversário e um delicioso bolo dos funcionários da casa de repouso.

  • Imobiliária Homestation
  • Renovation Master School
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Publicidade e Marketing digital
  • Projeto Mulheres

A senhora Tanaka nasceu no dia 2 de janeiro de 1903. Casou-se com Hideo Tanaka, e teve cinco filhos, sendo um deles adotado.

Esse não é o primeiro recorde do Japão em relação à idade. O homem mais velho do mundo também veio do país, Jiroemon Kimuro, com 116 anos de idade. Ele faleceu em 12 de junho de 2013.

Apesar da longa expectativa de vida do povo japonês indicar que o país oferece a sua população boas condições de vida e saúde, o Japão passa por um momento preocupante, em que há poucos nascimentos e uma população idosa em crescimento. Com um povo envelhecido, o país enfrenta escassez de mão-de-obra. Além da perspectiva de que, no futuro, problemas econômicos irão tornar-se graves, pois o país não terá condições de sustentar sua população idosa.

Segundo a ONU, entre os anos de 2020 e 2050, a população japonesa terá um encolhimento de 21%.

No Brasil, também há duas mulheres em idade avançada, que buscam lugar no livro de recordes. Apesar da japonesa ser considerada a mulher mais velha do mundo, uma baiana de impressionantes 118 anos de idade e uma alagoana de 117 anos estão tentando reivindicar o posto de Tanaka.

 

Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/01/05/japonesa-de-117-anos-e-a-pessoa-mais-idosa-do-mundo-segundo-livro-dos-recordes.ghtml