Ministério da Educação do Japão prepara-se para implementar medidas de apoio aos estudantes estrangeiros

Ministério da Educação do Japão prepara-se para implementar medidas de apoio aos estudantes estrangeiros

Devido o número elevado de alunos estrangeiros, que abandonam as escolas japonesas ou que têm baixas notas e dificuldades de aprendizado, o Ministério da Educação do Japão tem estudado medidas para fornecer apoio a esses estudantes.

O objetivo é dar assistência aos alunos do ensino fundamental, médio e superior, para que consigam frequentar as escolas públicas adequadamente.

  • Imobiliária Homestation
  • Renovation Master School
  • Projeto Mulheres
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Publicidade e Marketing digital

O Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia está elaborando diretrizes especiais para escolas secundárias, com o objetivo de garantir uma “cota especial” para estudantes estrangeiros. Pois, cada escola secundária tem seu próprio sistema para integração e a maioria não tem cota para estrangeiros, a não ser em 14 prefeituras do país.

Já, para o ensino fundamental e médio, as escolas devem, segundo o Japan News:

  • No momento do registro de residência, fornecer informações sobre os distritos escolares e procedimentos de entrada nas escolas.
  • Ter um registro atualizado das crianças estrangeiras elegíveis para o ensino obrigatório.
  • Dar a todas as famílias estrangeiras um guia sobre a escola.
  • Contatar famílias, que não respondem o telefone, por outros meios, como visitas pessoais.

O Ministério também solicitará um sistema de acompanhamento dos estudantes. Principalmente, os que necessitam de aulas de japonês, pois a língua costuma ser o maior motivo para o abandono escolar. Segundo pesquisas, cerca de 19.654 crianças, entre 6 a 14 anos, não frequentam ou nunca frequentaram a escola.

Os estudos realizados por especialistas do Ministério ocorrem desde junho do ano passado. Um relatório completo será divulgado até o final de março.

Medidas para resolução do problema tornam-se cada vez mais urgentes, pois o número de estrangeiros que vivem no Japão cresce a cada ano. E, as medidas não devem ser direcionadas apenas aos alunos, mas também devem orientar os pais, sobre o funcionamento do sistema escolar japonês.

De acordo com Aiko Kanashiro, professora de japonês da Arace, uma organização sem fins lucrativos de Hamamatsu, muitas crianças não podem frequentar uma escola, devido problemas financeiros ou de idioma. Além disso, muitos pais não entendem o sistema educacional japonês.

Fonte: https://the-japan-news.com/news/article/0006269218?fp=a20820b4763d3c7ca4a0cf3d4ee8d6a4