Mulher pega coronavírus duas vezes: Isso é possível?

Mulher pega coronavírus duas vezes: Isso é possível?

Mulher pega coronavírus duas vezes: Isso é possível?

Uma guia turística de Osaka, que havia recebido alta do hospital, após se recuperar da infecção do novo coronavírus, voltou a ser internada ao manifestar os sintomas novamente. Um teste confirmou que ela encontra-se positiva mais uma vez.

A mulher infectada tem por volta de 40 anos de idade. Em janeiro, ela trabalhou como guia em um ônibus que transportava turistas de Wuhan, na China. Após ser internada, ela foi testada positivamente para o novo coronavírus, recebendo alta em 1 de fevereiro.

  • Publicidade e Marketing digital
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Projeto Mulheres
  • Imobiliária Homestation
  • Renovation Master School

Ao longo do mês de fevereiro, ela ficou de repouso em casa, para se curar totalmente. Outro teste foi realizado em 6 de fevereiro, dando resultado negativo. No entanto, no dia 19 de fevereiro, ela voltou a sentir um desconforto no peito e dor de garganta, o que levou a mulher a procurar um médico no dia 21. Um novo teste foi realizado e no dia 26 (quarta-feira) ela teve resultado positivo.

Segundo um professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Showa, existe a possibilidade de reinfecção, seja através de novo contato com o vírus ou como uma “recaída”, em que o vírus ainda presente no organismo volta a se fortalecer e crescer.

A recaída pode acontecer mesmo após a pessoa ser devidamente tratada. O tratamento, faz com que a quantidade do vírus diminua e enfraqueça no organismo, mas sem ser completamente eliminado. Assim, basta a pessoa pegar um resfriado, ficar estressada, ou algum outro motivo, para voltar a piorar e o vírus a aumentar no organismo.

Esse foi provavelmente o caso da guia, pois, após deixar o hospital em sua primeira alta, ela não voltou ao trabalho e ficou de repouso em casa, sempre usando uma máscara.

O professor ainda explicou que não há teste 100% preciso e que falsos negativos podem ocorrer. Pois, mesmo os testes mais precisos costumam ter a probabilidade de 95% ou 98%.

Além disso, ele ressaltou que isso não é uma característica somente do coronavírus, outras doenças infecciosas podem voltar a se fortalecer após curadas. No entanto, a dúvida que fica em relação ao novo coronavírus é se nosso corpo não é capaz de criar anticorpos que consigam combater o vírus.

Fonte: https://sp.fnn.jp/posts/00050498HDK/202002271942_livenewsit_HDK