EUA buscam trabalhar com a Coreia do Sul em uma ‘resposta decisiva’ à Coreia do Norte

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul devem trabalhar juntos para apresentar uma “resposta decisiva” ao recente lançamento de mísseis balísticos intercontinentais da Coreia do Norte e outros testes provocativos de armas, disse o enviado especial dos EUA à Coreia do Norte, Sung Kim, na segunda-feira, após um reunião com o seu homólogo sul-coreano.

A reunião entre Kim e Noh Kyu Duk, representante especial da Coreia do Sul para assuntos de paz e segurança da Península Coreana, ocorreu em Washington depois que a Coreia do Norte testou um ICBM em 24 de março, o primeiro lançamento desse tipo desde novembro de 2017.

  • Projeto Mulheres
  • Renovation Master School
  • Imobiliária Homestation
  • Publicidade e Marketing digital
  • Educação financeira e curso de investimento

As duas autoridades condenaram conjuntamente o teste do ICBM, que o Departamento de Estado disse ser “apenas o mais recente de uma série de lançamentos de mísseis cada vez mais escalonados” este ano por Pyongyang.

Falando a repórteres, Kim enfatizou que os lançamentos “são uma clara violação de várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU” e acrescentou: “Devemos trabalhar juntos para apresentar uma resposta decisiva ao comportamento provocativo da RPDC”.

RPDC é a sigla de República Popular Democrática da Coreia, nome oficial da Coreia do Norte.

Kim disse que está ansioso para trabalhar com Noh e outras autoridades sul-coreanas para buscar uma nova resolução do Conselho de Segurança da ONU contra a Coreia do Norte.

De acordo com o Departamento de Estado, o enviado dos EUA também enfatizou a importância de uma estreita coordenação bilateral com a Coreia do Sul e outros aliados e parceiros no avanço de seu objetivo comum de desnuclearização completa da Península Coreana.

 

Fonte: (via Mainichi)