Redes socias poderão suspender suas atividades em Hong Kong

Um grupo asiático do setor de redes sociais, como Facebook, Twitter e Google, disse que seus membros poderão interromper o fornecimento de seus serviços em Hong Kong, devido à emenda ao regulamento de privacidade.

A Coalizão de Internet da Ásia publicou, na segunda-feira, uma carta que enviara a um funcionário responsável por dados pessoais do governo de Hong Kong. Em maio, o governo havia proposto uma emenda ao regulamento de dados pessoais de Hong Kong, depois do vazamento de dados pessoais de policiais e outras pessoas na internet durante os enormes protestos pró-democracia realizados em 2019.

  • Educação financeira e curso de investimento
  • Renorn Network Internet
  • Publicidade e Marketing digital
  • Projeto Mulheres
  • Imobiliária Homestation
  • Renovation Master School

O grupo da internet diz na carta que a emenda das regras de privacidade poderia ser sujeita a interpretações e que “mesmo compartilhamentos inocentes de informação online poderiam ser considerados ilegais”.

A carta menciona preocupações sobre a possibilidade de funcionários locais das companhias que são membros do grupo ficarem sujeitos a investigações e processos criminais se não atenderem a pedidos das autoridades para a remoção de postagens em redes sociais.

A carta diz: “A única maneira de evitar tais sanções às companhias de tecnologia seria evitar o investimento e a disponibilização de seus serviços em Hong Kong.”

 

Fonte: NHK