Termina prazo dado pela Rússia para rendição de forças ucranianas em Mariupol

Encerrou-se o prazo dado pela Rússia para que tropas da Ucrânia se rendessem em Mariupol, e combatentes na cidade portuária continuam a desafiar o ultimato de Moscou.

A Rússia havia exigido que os combatentes ucranianos depusessem as armas até as 13 horas de domingo. Uma nota diz que será poupada a vida dos que se renderem.

  • Educação financeira e curso de investimento
  • Publicidade e Marketing digital
  • Imobiliária Homestation
  • Renovation Master School
  • Projeto Mulheres

A defesa de Mariupol tem sido feita pelo Batalhão de Azov. Maxim Zhorin, seu chefe, declarou domingo à NHK que mais de 14 mil militares russos convergiram para Mariupol, assumindo o controle de mais de 50% da cidade.

Disse, porém, que os combatentes ucranianos continuarão a lutar, sem jamais capitular.

Zhorin acrescentou que forças ucranianas antes posicionadas na região de Kiev estão se deslocando para defender Mariupol.

E o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia Igor Konashenkov afirmou que mercenários estrangeiros estão lutando ao lado de tropas ucranianas. Ele advertiu que todos os que continuarem a resistir serão mortos.

Com o encerramento do prazo de rendição, a agência de notícias russa RIA atribuiu a um oficial de comando local a declaração de que a proposta feita pela Rússia foi ignorada. Segundo a agência, as tropas russas estariam preparadas para intensificar sua ofensiva.

A vice-primeira-ministra da Ucrânia, Iryna Vereshchuk, escreveu domingo em rede social que o governo ucraniano está exigindo mais uma vez da Rússia a abertura de um corredor humanitário para que civis — principalmente mulheres e crianças — possam deixar com segurança Mariupol.

 

Fonte: (via NHK)