Terremoto de M6.9 atinge leste do Japão, alerta de tsunami é levantado

Terremoto de M6.9 atinge leste do Japão, alerta de tsunami é levantado

Um poderoso terremoto de magnitude preliminar de 6,9 sacudiu o leste e o nordeste do Japão na noite de sábado, e o governo inicialmente alertou que um tsunami de até 1 metro poderia atingir partes das áreas costeiras da prefeitura de Miyagi.

O temblor ocorreu às 18h09.m. cerca de 59 quilômetros abaixo da superfície ao largo da costa de Miyagi, informou a Agência Meteorológica do Japão. A agência cancelou o aviso de tsunami às 19h30.m.

  • Publicidade e Marketing digital
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Renovation Master School
  • Imobiliária Homestation
  • Projeto Mulheres

A força e a profundidade do temblor foram revisadas para baixo da magnitude inicialmente relatada de 7,2 e 60 km, respectivamente.

Um funcionário da agência disse em uma coletiva de imprensa que nenhuma mudança significativa no nível do mar causada pelo terremoto foi observada, mas alertou que terremotos de tamanho semelhante poderiam ocorrer durante a próxima semana ou assim.

Seu foco, a cerca de 20 km da Península de Ojika, em Miyagi, era relativamente próximo ao do temblor de magnitude 7,3 em meados de fevereiro, que abalou as prefeituras de Miyagi e Fukushima e feriu mais de 150 pessoas.

Também veio pouco mais de uma semana depois que o nordeste do Japão marcou o 10º aniversário do terremoto e tsunami devastador que desencadeou o desastre nuclear de Fukushima.

Houve dois relatos de feridos na prefeitura de Miyagi, de acordo com os bombeiros locais, mas nenhum dano estrutural foi relatado. Imagens de televisão na emissora pública NHK não mostraram anormalidades em áreas costeiras ou urbanas em Miyagi, onde o terremoto atingiu mais fortemente.

O terremoto registrou 5 na escala de intensidade sísmica japonesa em partes de Miyagi, menor do que o terremoto de meados de fevereiro que registrou 6 nas prefeituras de Miyagi e Fukushima. Também foi sentido em Tóquio.

Não foram encontradas anormalidades em usinas nucleares no leste e nordeste do Japão, de acordo com seus operadores, enquanto a JR East disse que suspendeu temporariamente a operação dos serviços de trem-bala shinkansen na região.

Ordens de evacuação foram emitidas para cerca de 11.000 residentes em áreas costeiras em Miyagi, mas as ordens foram retiradas mais tarde, de acordo com o governo da prefeitura.

Após o terremoto, um incêndio começou em uma fábrica em Ishinomaki, em Miyagi, mas logo foi extinto, de acordo com os bombeiros locais.

Chijimatsu Masayuki, 67, que dirige uma loja de artesanato em Ishinomaki, perto da ponta da península, disse: “Senti um movimento violento. Eu nunca posso superar o medo do tsunami” depois que a área foi engolida por ondas causadas pelo terremoto maciço em 2011.

Shinji Toda, professor de geofísica da Universidade de Tohoku, disse que o último terremoto poderia ter causado um grande tsunami se seu foco tivesse sido raso.

 

Fonte: Mainichi