Tóquio cai para a 4ª cidade mais cara do mundo

Tóquio foi classificada como a quarta cidade mais cara em custo de vida para estrangeiro, uma pesquisa anual feita por uma empresa de consultoria dos EUA, caindo uma posição em relação ao ano passado.

Turkmenistan’s a capital do Ashgabat, liderou a lista, saindo de segundo lugar, enquanto Hong Kong caiu para segundo depois de ser a cidade mais cara do ano passado, enquanto os países continuam a lutar com as implicações econômicas, políticas e de saúde do novo coronavírus.

  • Projeto Mulheres
  • Renovation Master School
  • Imobiliária Homestation
  • Publicidade e Marketing digital
  • Renorn Network Internet
  • Educação financeira e curso de investimento

Com mais da metade das dez cidades mais caras da Ásia, Zurique caiu uma posição para o quinto lugar, enquanto Xangai ficou em sexto lugar, subindo um degrau. Cingapura caiu duas posições, para sétimo.

Beirute ficou em terceiro lugar, com aumento de 42 posições devido às dificuldades econômicas causadas pela pandemia COVID-19, a maior crise financeira do Líbano e uma explosão maciça do porto de Beirute em 2020.

Mercer disse que a pandemia continua a causar perturbações sem paralelo na mobilidade internacional, levando as empresas a reavaliar como gerenciarão uma força de trabalho móvel em um mundo pós-pandemia.

“A pandemia adicionou uma nova camada de complexidade, bem como implicações de longo prazo relacionadas à saúde e segurança dos funcionários, trabalho remoto e políticas de flexibilidade, entre outras considerações”, disse Ilya Bonic, presidente de carreira e chefe de Estratégia da Mercer .

“Conforme as organizações repensam suas estratégias de mobilidade e talento, dados precisos e transparentes são essenciais para remunerar os funcionários de forma justa por todos os tipos de atribuições”, disse Bonic em um comunicado à imprensa.

A pesquisa anual classifica 209 cidades com base no custo comparativo das despesas, incluindo moradia, transporte, alimentação e entretenimento, com a cidade de Nova York usada como base de comparação e os movimentos cambiais medidos em relação ao dólar americano.

A cidade de Nova York ficou em 14º lugar, oito posições abaixo do ano passado, mas era a cidade mais cara dos Estados Unidos para trabalhadores estrangeiros. Los Angeles ficou em 20º e San Francisco em 25º.

As outras três cidades entre as 10 primeiras foram Genebra em oitavo lugar, Pequim em nono e a capital suíça Berna em décimo.

Fonte: mainichi