Toyota, Isuzu, Hino se unem em tecnologia de caminhões

Toyota, Isuzu, Hino se unem em tecnologia de caminhões

As montadoras japonesas Toyota, Isuzu e Hino disseram na quarta-feira que estão estabelecendo uma parceria em veículos comerciais para trabalhar em conjunto em tecnologias de condução elétrica, hidrogênio, conectada e autônoma.

Sob o acordo, a Toyota Motor Corp, a principal montadora japonesa, e a fabricante de caminhões Isuzu Motors terão uma participação de 4,6% uma na outra, disseram as três empresas em comunicado conjunto. A Hino Motors é a divisão de caminhões da Toyota e era rival da Isuzu.

  • Projeto Mulheres
  • Imobiliária Homestation
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Renovation Master School
  • Renorn Network Internet
  • Publicidade e Marketing digital

As 39 milhões de ações ordinárias da Isuzu que a Toyota está adquirindo valem 42,8 bilhões de ienes, ou cerca de US$ 400 milhões. A Isuzu adquirirá ações da Toyota no mesmo valor, disseram eles.

As três empresas controlaram 80% do mercado japonês de caminhões.

A Toyota, que fabrica os modelos de luxo Camry sedan, Prius híbrido e Lexus, vendeu em 2018 uma participação de 5,9% na Isuzu que havia comprado em 2006. Mais cedo, Isuzu teve um empate de capital com a montadora americana General Motors Co.

A cooperação entre Toyota, Isuzu e Hino foi projetada para reduzir as emissões, construindo infraestrutura de hidrogênio, e para ajudar a resolver a escassez de motoristas no país, compartilhando informações on-line e tornando as entregas mais eficientes.

“Hoje em dia, é difícil discernir qual é a maneira correta”, disse o presidente da Toyota, Akio Toyoda, em uma coletiva de imprensa transmitida online.

“E então nós só temos que tentar, e depois tentar novamente. É através desse processo de repetição que a Toyota alcançou o que tem.”

As três empresas planejam desenvolver veículos elétricos, veículos a célula de combustível, condução autônoma e plataformas eletrônicas para caminhões, permitindo reduzir custos, promover infraestrutura ecológica e aumentar a segurança no trânsito.

“As empresas devem assumir a inovação se esperamos construir uma sociedade melhor”, disse o presidente da Isuzu, Masanori Katayama.

Além de suas participações mútuas, Isuzu, Hino e Toyota estão criando conjuntamente uma empresa chamada Commercial Japan Partnership Technologies Corp em Tóquio, para promover sua parceria e planejar tecnologia e serviços, disseram os presidentes da empresa, aparecendo juntos em uma coletiva de imprensa online.

Capitalizada em 10 milhões de ienes (US$ 93.000), a nova empresa será de 80% de propriedade da Toyota, 10% cada uma por Isuzu e Hino.

“Este novo quadro é um certo passo para ajudar a resolver os desafios da sociedade”, disse Yoshio Shimo, presidente da Hino.

Um projeto-chave na ligação Toyota-Isuzu-Hino é a introdução de caminhões de células de combustível em um modelo de “sociedade baseada em hidrogênio” que está sendo desenvolvido na prefeitura de Fukushima, que foi atingida pelo tsunami, terremoto, desastres nucleares de março de 2011.

Toyoda disse que, em março desde então, ele tem ido ao nordeste do Japão para comemorar os três desastres. Este ano, ele visitou a cidade de Namie, em Fukushima, ainda contaminada pela radiação, onde espera que os esforços da sociedade de hidrogênio contribuam para a reconstrução da região.

“Queremos facilitar o trabalho das pessoas que transportam as coisas”, disse Toyoda.

No pregão de Quarta-feira em Tóquio, as ações da Toyota caíram 2,2%, enquanto as da Isuzu subiram 5,4%. As ações da Hino caíram quase 1,0%, enquanto as de referência Nikkei 225 terminaram 2% mais baixas.

 

Fonte: Japan Today