Ucrânia reinicia despachos marítimos de cereais em meio a incertezas

Os líderes ucranianos esperam reiniciar as exportações, dentro de alguns dias, de milhões de toneladas de cereais que estão parados no porto por conta da invasão russa. Um Centro de Coordenação Conjunta será aberto em Istambul, na Turquia, na quarta-feira para monitorar os despachos.

Na sexta-feira passada, negociadores da Ucrânia e da Rússia chegaram a um acordo mediado por diplomatas das Nações Unidas e da Turquia. A esperança é que as remessas possam chegar aos mercados globais, evitar a fome e estabilizar os preços dos alimentos.

  • Projeto Mulheres
  • Renovation Master School
  • Publicidade e Marketing digital
  • Imobiliária Homestation
  • Educação financeira e curso de investimento

As autoridades ucranianas enviarão um navio do governo para liderar um navio de carga em torno das minas no Mar Negro. “O que estamos tentando fazer é apenas garantir que haja segurança suficiente, tanto para esses navios, quanto para incentivar outras embarcações a realizarem viagens”, disse Farhan Haq, vice-porta-voz do secretário-geral das Nações Unidas.

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan disse esperar que os russos e os ucranianos cumpram suas partes do acordo. Ele se reunirá na semana que vem com o presidente russo Vladimir Putin.

Contudo as forças russas já colocaram o acordo em dúvida. Eles já fizeram ataques com mísseis no porto de Odessa no sábado e, na terça-feira, atingiram mais alvos na região de Odessa e na região de Mykolaiv.

Volodymyr Zelenskyy, o presidente da Ucrânia, disse que as forças russas têm que ser responsabilizadas.