Zoológico do Rio de Janeiro irá se transformar em bioparque e não usará mais jaulas

Zoológico do Rio de Janeiro irá se transformar em bioparque e não usará mais jaulas  

O zoológico mais antigo do Brasil, o RioZoo, irá abrir novamente, após ficar fechado desde novembro de 2019. No entanto, ele voltará, não apenas com cara nova, mas com um conceito totalmente diferente: um zoológico aberto.

A partir de junho deste ano, o RioZoo passará a ser chamado de BioParque do Rio, e será um centro de conservação da biodiversidade, através da eliminação de jaulas para os animais, de um aumento no espaço de circulação e de um ambiente mais próximo do habitat natural das espécies.

  • Renovation Master School
  • Educação financeira e curso de investimento
  • Projeto Mulheres
  • Imobiliária Homestation
  • Publicidade e Marketing digital

O local inteiro será remodelado para trazer maior qualidade de vida aos animais, assim como para fomentar pesquisas que ajudarão 47 espécies ameaçadas de extinção, como: onças pintadas, lobos guarás e as antas. O parque também irá prezar por uma educação ambiental para seus visitantes.

Entre as novidades do BioParque estão as áreas chamadas Aventura Selvagem e Viveiro Imersivo. Na primeira, os visitantes terão uma experiência única, podendo ficar bem próximos dos animais mais selvagens, e na segunda, poderão interagir com diversas espécies de aves. Sendo o Viveiro Imersivo perfeito para as crianças verem e aprenderem sobre animais de fazenda.

Também estarão disponíveis dois planos para quem quiser ser sócio do parque. Os planos são: o individual de R$ 4,99 e o de 4 pessoas com o valor de R$ 7,99 por mês.

As reformas no zoológico já estão em andamento e cerca de 100 operários estão trabalhando no projeto. Uma empresa privada investiu R$ 80 milhões, então, o público pode esperar por grandes mudanças.

Na parte de pesquisa, haverá uma área do local que não será aberta ao público, justamente para que pesquisadores possam trabalhar, principalmente, com os animais ameaçados de extinção. Um dos procedimentos que serão colocados em prática, é a reprodução em cativeiro dessas espécies.

O principal candidato é o lobo guará que está extinto há mais de 60 anos no Rio de Janeiro. O parque pretende reintroduzir a espécie na Baia de Guanabara até o fim deste ano.

Fonte: https://go.hurb.com/zoologico-do-rio-de-janeiro-se-transforma-em-bioparque-sem-jaulas/?fbclid=IwAR3_TA6TROScjqjQwaZJkAZfVmRnu1xWDqQcjZ9O0y5R9e_cTf_65nUyYBU

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/02/11/zoologico-do-rio-se-transforma-em-bioparque-e-podera-beneficiar-47-especies-ameacadas-de-extincao.ghtml

Zoológico do Rio de Janeiro irá se transformar em bioparque e não usará mais jaulas